Juntem-se a nós clicando AQUI!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Freeganos - Reutilização dos desperdícios

Freeganos são pessoas que tentam viver uma vida simples, reduzindo o que consomem e a sua pegada ecológica através da reciclagem, partilha de recursos e aproveitamento dos desperdícios.

Segue-se um trecho de Revoluções quotidianas, práticas e instruções para viver além do capitalismo na vida, de Adam Weissman:

Recuperando o que é desperdiçado

Conhecido como mergulho em lixeiras (em inglês, dumpster diving), pesca de lixo, colheita urbana, ou simplesmente catar lixo, os praticantes da arte de recuperar recursos utilizáveis do desperdício de uma sociedade hiperconsumista conseguem diminuir dramaticamente ou até mesmo eliminar suas necessidades de comprar mercadorias.



Eles também reduzem seus desperdícios, limitando seus impactos ambientais pessoais, reduzindo suas cumplicidades econômicas com as empresas multinacionais que são socialmente e ecologicamente destrutivas e que criam a maior parte dos produtos, aliviam-se da pressão de ter que trabalhar em dois ou até três empregos para apenas suprirem suas necessidades básicas, e evitam contribuir para um governo corrupto ao limitarem suas contribuições em vendas e impostos de renda. Em áreas rurais, coletores colhem frutas e vegetais que ficam para trás devido a práticas agrícolas industriais ineficientes.



A colheita urbana não é um estilo de vida puritano, individualista e moralmente superior—é um componente chave na renovação do sentido de comunidade em torno do princípio de apoio mútuo.



Muitos coletores urbanos recuperam produtos em grupos. Alguns utilizam a comida recuperada em refeições públicas, algumas vezes em espaços de convivência comunitária. Os coletores frequentemente indicam uns aos outros bons locais para recuperar produtos. Esta página de internet oferece uma lista online de lugares favoritos dos coletores em áreas diferentes e guias similares são impressos e distribuídos. Os criadores do site fazem turnês onde grupos são introduzidos a locais confiáveis para coletar lixo. Os criadores da lista e os organizadores das turnês esperam que seus leitores e participantes irão então se inspirar em procurar outros lugares promissores por conta própria, os quais poderão ser adicionados para turnês e listas futuras.

2 comentários:

  1. Pois é, cá em casa mora uma arca "perneta" (o pai da minha filha fabricou a perna que faltava) e nós pintamos. Está como nova!!! Um banquinho com uma gaveta, uma cadeira de verga, etc... Todo do lixo que os donos não quiseram...

    Anda um casal com a filha, sempre à hora de almoço, à procura de coisas para utilizar no caixote do lixo em frente ao meu prédio...

    Confesso que comida nunca tirei do lixo...

    ;o)

    ResponderEliminar
  2. Bem, eu também ainda não. Andei a pesquisar e não encontrei nenhum grupo já estabelecido aqui na zona onde moramos. Mas aprendi que

    no Brasil, quase 64% do que é plantado acaba no lixo, ou seja, 70.000 toneladas de alimentos por ano são desperdiçados anualmente

    anualmente, no Reino Unido, as famílias britânicas (sem contar com os supermercados, restaurantes, etc) deitam fora 4,1 milhões de toneladas de alimentos em boa condição, no valor de £ 10,2 bilhões. A maioria dos produtos vão para o lixo na embalagem ainda fechada. São:

    1.600 milhões de maçãs,
    1,030 milhões de tomate,
    2,570 milhões de pão em fatias,
    484 milhões de iogurtes ainda fechados
    259 milhões pacotes de chocolates e doces,
    30 milhões de bolos que ninguém tocou
    505.000 toneladas de pão
    86.000 de bolos e sobremesas.

    No entanto, entre 2005 e 2008 os preços dos alimentos aumentaram 75%.

    ResponderEliminar